#9 - PICOS DA EUROPA / EUROPA PEAKS (North Spain)

Publico aqui mais um roteiro do amigo e colaborador deste blogue Constantino Sousa ( ver Amigos / friends) que gentilmente partilha aqui mais uma das suas experiências. (ver filme aqui)
I show here a friend script, (collaborator of this blog Constantino Sousa , see  (Amigos / friends) who kindly shared here another of his experiences.  (see movie here)
 

Introdução.
 Viagem aos Picos de Europa, é dedicada à Natureza, às paisagens
e rotas, fundamentalmente. Podemos visitar sítios especiais: povoações,
catedrais, monumentos de singular interesse, ermidas que surgem no meio de paisagens recônditas e esquecidas, testemunhos do tempo. No entanto, é impossível não estender-se a outros lugares da Cornija Cantábrica, sítios privilegiados com uma Natureza verdejante, montanhas que se “levantam” a poucos quilómetros do mar, bosques que parecem habitados por duendes, praias e lugares que nos deixam encantados pela sua beleza: Lanes; S. Vicente de La Barquera; Santilhana del Mar; Comilhas e outros mais.


Geografia.

Os Picos de Europa estão divididos em três maciços: Ocidental, Central e Oriental. Depois temos a parte mais oriental do Parque Natural, denominada por comarca de Liebana. Na parte Ocidental, temos os povoados de maior referência: Cangas de Onis, Arenas  de Cabrales,  Covadonga e os seus lagos  e Cain. Na parte Central, temos  Posada de Valdeon . Na parte Oriental, temos Sotres e por fim na comarca de Liebana temos Potes, Espinama e Fuente De. Por fim, temos a zona Cantábrica que vai de Lanes a S. Vicente de La Barquera.

Estas seriam na minha opinião, as zonas seleccionadas para organizar uma viagem aos Picos de Europa. A partir destas áreas, conforme os dias disponíveis para a viagem, opta-se qual o trajecto a percorrer. Todos são seleccionáveis, tudo vai depender, conforme referi, dos dias disponíveis!

Importante referir, que cada povoado tem a sua região de interesse, desde ermidas, desfiladeiros, grutas, rios e bosques.

Clima.
Os Picos de Europa são uma região de microclima, resultado da sua geografia. Nos maciços, nos seus cumes, a neve é perpétua! Devido à sua vegetação, a concentração de humidade é elevada, portanto chuvas imprevistas pode acontecer!

Gastronomia.
Na gastronomia asturiana há que ter em conta duas características que se reflectem nos costumes culinários: por um lado têm as costas do mar Cantábrico, o que proporciona abundantes pescados e mariscos, por outro lado têm a Cordilheira com profundos vales onde criam gado em semi-liberdade, com carne e leite de características autóctones, como a vaca casina.

O queijo é um dos produtos mais tradicionais da cozinha asturiana. As regiões demarcadas são Cabrales, Gamonedo e Afuega´lPitu. Têm denominação de origem europeia.
A bebida mais característica das Astúrias é a sidra, muito presente na vida social (nas tabernas - ou chigres, em asturiano)....  (ver mais.. abaixo )

 Introduction.
 Trip to the Picos de Europa, is dedicated to nature, to landscapes and routes, basically. We can visit special places: settlements, cathedrals, monuments of singular interest, hermitages that arise amidst secluded and forgotten landscapes, weather testimonies. However, it is impossible not to be extended to other places in the Cantabrian cornice, privileged sites with a green Nature, mountains that "raise" a few kilometers from the sea, forests that seem inhabited by elves, beaches and places that leave us enchanted by its beauty: Lanes; S. Vicente de la Barquera; Santilhana del Mar; Comilhas and more. (see more below)

Geography.
 The Picos de Europa are divided into three massifs: Western, Central and Eastern. Then we have the easternmost part of the Natural Park, named for the region of Liebana. In the Western part, we have the largest reference villages: Cangas de Onis, Arenas de Cabrales, Covadonga and its lakes and Cain. Central part, we Posada de Valdeon. In the Eastern part, we Sotres and finally in the region of Liebana we Potes, Espinama and Fuente De. Finally, we have the Cantabrian zone that goes from the Lanes S. Vicente de la Barquera.These would be in my opinion, the areas selected to organize a trip to the Picos de Europa. From these areas, according to the time available for the trip, the option is that the itinerary. All are selectable, everything will depend, as I said, the days available!Important to note that each village has its area of ​​interest, from hermitages, gorges, caves, rivers and woods. 
Weather.
 The Picos de Europa are a microclimate of the region as a result of its geography. The massive, in their peaks, the snow is everlasting! Due to its vegetation, the moisture concentration is high, therefore unexpected rainfall can happen!
 Gastronomy.
 In the Asturian food must be taken into account two characteristics that are reflected in culinary customs: on the one hand have the back of the Cantabrian Sea, which provides abundant fish and seafood, on the other hand have the mountain range with deep valleys where they raise cattle in semi freedom, with meat and milk of native features, such as cow casina.Cheese is one of the most traditional products of the Asturian cuisine. Demarcated regions are Cabrales, Gamonedo and Afuega'lPitu. They are of European origin denomination.The most characteristic drink of Asturias is cider, very present in social life (in the taverns - or chigres in Asturian) .... (see more)

Actividades.

A oferta de turismo nos Picos de Europa é muito vasta. Desde rotas de senderismo com vários níveis de dificuldade, rafting, escaladas, passeios motorizados, excursões, etc. Toda a informação está disponível não só nos vários sites na internet sobre a região, como como também nos locais próprios.

A minha viagem.
Já tive a oportunidade de, por algumas vezes visitar os Picos de Europa, portanto o objectivo desta minha viagem foi percorrer todas as áreas como forma de rever e usufruir das belas paisagens. Não incidi de forma particular em qualquer região, no entanto, não prescindi de percorrer aqueles que eu entendo serem os percursos mais belos, particularmente de moto: desfiladeiro de Los Beyos; desfiladeiro De La Hermida; Posada De Valdeon e a estrada de Potes a Riaño!


Primeiro dia.

Levantei-me cedo. Queria chegar a Verin antes do Sol aparecer, pois queria evitar apanhá-lo de frente até Sanábria; assim iria tê-lo de lado! Este seria o único percurso a percorrer em auto-estrada e autovia. O resto da viagem seria sempre em estradas secundárias!


Em Sanábria, voltei a atestar o depósito e deixei finalmente a parte mais maçadora da viagem. Comecei a percorrer as estradas secundárias.


A estrada até La Bañeza roda-se a um bom ritmo! Piso bom, boa visibilidade e invulgarmente com pouco trânsito! Parei a meio do percurso em Muelas de los Caballeros, pequena localidade simpática, para tomar o meu segundo café do dia e descansar um bocado. Segui até Leon.
  ver/see mapa 3 
Activities. 
The tourism offer in the Picos de Europa is very wide. From trekking routes with various levels of difficulty, rafting, climbing, motorized tours, excursions, etc. All information is available not only in various sites on the Internet about the region, as well as in their own locations. 
My trip.
 I've had the opportunity to, for sometimes visit the Picos de Europa, so the purpose of my trip was go through all areas in order to review and enjoy the beautiful scenery. Not incidi in a particular way in any region, however, not to go dispensed with those who I understand to be the most beautiful routes, particularly motorcycle: Los Beyos gorge; De La Hermida gorge; Posada De Valdeon and pots of road Riaño! 
First day.
 I got up early. I wanted to get to Verin before the sun appears, because he wanted to avoid catching it forward until Sanabria; so I would have it aside! This would be the only way to go on the motorway and dual carriageway. The rest of the trip would always be on secondary roads!In Sanabria, I returned to top up the tank and finally left the most boring part of the trip. I began to travel the back roads.The road to La Bañeza runs in at a good pace! Floor good, good visibility and unusually with little traffic! I stopped mid-term in Muelas de los Caballeros, friendly small town, to take my second coffee of the day and rest a bit. Followed by Leon. (continue)


Em Leon não queria demorar muito. Apenas o tempo suficiente para revisitar a Catedral e a parte antiga da cidade, muito bonita e de arquitectura particular! Aproveitei para esticar as pernas, durante meia hora. Queria percorrer o desfiladeiro de Los Beyos com boa luz do dia para filmar!

Perdi algum tempo a sair da cidade (nestas alturas o GPS faz falta!).


Agora preparava-me para a parte mais interessante da viagem. Mas só a partir de Boñar o percurso começa a entusiasmar! E assim segui viagem até Riaño.



Em Riaño não perdi muito tempo. Apenas tirei umas fotos. No regresso voltaria a passar por lá. A minha prioridade continuava a ser o desfiladeiro!
Continuei até Oseja de Sajambre, entrada para o desfiladeiro De Los Beyos.     ver mapa 5

In Leon did not want to take too long. Just enough time to revisit the Cathedral and the old town, very beautiful and particular architecture! I took the opportunity to stretch your legs for half an hour. I wanted to go through the Gorge Los Beyos with good daylight to shoot!I lost some time to leave the city (in these occasions It´s good have GPS !).Now he is preparing me for the most interesting part of the trip. But just from Boñar the route begins to excite! And so I followed trip to Riaño.In Riaño I did not lose much time. Only I took some pictures. On returning back to go there. My priority was still the gorge!I continued to Oseja of Sajambre, entrance to the De Los Beyos gorge. 



    Deep gorges - in some places with 1500 meters deep - was dug by the river Sella.
    A garganta profunda – em locais com 1500 metros de profundidade – foi escavada pelo rio Sella.


Valeu a pena, mas o objectivo agora era chegar a Cangas de Onis como final de etapa e pernoitar no parque de campismo!

It was worth it, but the aim now was to reach Cangas de Onis as the final step and stay overnight at the campsite!

A Famosa ponte romana de Cangas com a sua cruz da Vitória
The Famous Roman bridge in Cangas with its cross Victory



Finalmente em Cangas, dei como final o primeiro dia de viagem. Montei a tenda, tomei um duche e vesti uma roupa para ir jantar. Foi então que me lembrei que tinha ficado todo o dia sem uma refeição!

Conhecia um restaurante muito bom em churrascos, La Ronda. Mas para azar meu, esse era o dia de descanso semanal! Aconselharam-me um outro, que me satisfez, El Campanu - sidreria e marisqueira. Jantei uns medalhões de porco asturiano estufado com pimentos…e fui dormir oito horas seguidas, pouco comum em mim! 

Finally in Cangas, given how late the first day of travel. I set up the tent, took a shower and put on some clothes to go to dinner. It was then that I remembered I had been all day without a meal!I knew a very good restaurant in barbecues, La Ronda. But for my bad luck, that was the day of rest! They advised me another, that satisfied me, El Campanu - sidreria and seafood restaurant. I had dinner one Asturian stewed pork medallions with peppers ... and I sleep eight hours straight, unusual for me!


Segundo dia.
Acordei bem-disposto. Preparei-me para a viagem. Dei uma volta rápida por Cangas de Onis, vila indicada para diversas actividades radicais! 
Segui rumo a Lanes. Queria percorrer esta parte do Cantábrico até S.Vicente de La Barquera e depois voltar a entrar no Parque Natural.
Lanes e a sua marina                                                                                Chegada a S.Vicente de La Barquera


Uma das praias  de S.Vicente de La Barquera              Nesta região, são assim as paisagens!

De regresso ao Parque Natural, sigo em direcção a Potes, percorrendo outra estrada que estava nos meus planos, o desfiladeiro La Hermida.

ver/see mapa 7


Second day.
 I woke up in a good mood. I prepared myself for the journey. I took a quick turn for Cangas de Onis, village suitable for various radical activities!Follow towards Lanes. I wanted to go this part of the Cantabrian to St. Vincent de La Barquera and then re-enter the Natural Park.Lanes and its marina Arrival in São Vicente de la BarqueraOne of São Vicente beaches of La Barquera this region, so are the landscapes!Back at the Natural Park, follow towards Potes, covering another road that was in my plans, the gorge La Hermida.

Em Potes, paro para tomar um café e comer uma “gravata”, doce típico da região com formato de laço de smoking, aos quais eles chamam de “gravatas”! Aproveito e tiro umas fotos à vila.

Sigo em direcção a Riaño, não me esquecendo de passar por Posada de Valdeon. É um desvio, mas vale a pena. Esta é a parte mais bonita da viagem. Não é fácil encontrar sítios tão bonitos como neste percurso!




 


Já em Riaño, aproveito para registar em fotos, coisa que não fiz na primeira passagem.

Potes, stop for coffee and eat a "tie", typical local cake with smoking loop format, which they call "ties"! I take and take some pictures to the village.Following towards Riaño, not forgetting to pass Posada de Valdeon. It is a detour, but worth it. This is the most beautiful part of the trip. Not easy to find such beautiful places like this route!
Already in Riaño, I take to record in pictures, something I did not do the first pass.Before the return match, methyl gasoline and had lunch a 'bocadilho ", a small bar facing the lake.

Antes da partida de regresso, meti gasolina e almocei um” bocadilho”, num pequeno bar frente ao lago 









De regresso a Portugal, até Sanábria decido fazer o mesmo percurso inverso!
ver/see mapa 9 Em Sanábria, tomo a estrada até Bragança! É um trajecto mais interessante e menos enfadonho, atravessando o Parque Natural de Montesinho. ver/see mapa 10 . Em Bragança e depois de um café, tomo a IP4 rumo a casa. ver/see mapa 11

 Tudo acabou bem. Foram dois dias agradáveis, onde o clima também ajudou. Mais uma vez, a minha GS portou-se como um relógio suíço.

disfrutem! (ver filme aqui)

Back in Portugal, to Sanábria decide to do the same return trip!see map 9 In Sanabria, take the road to Bragança! It is more interesting and less boring route, crossing the Montesinho Natural Park. see map 10. In Bragança and after a coffee, I take the IP4 towards home. see map 11 
It all ended well. There were two nice days where the weather also helped. Once again, my GS behaved like a Swiss clock.

Sem comentários:

Enviar um comentário