#34 - CURVAS - BENDS

Segundo a AVIS (rent a car) estas são as melhores 25 estradas do mundo, claro que é a opinião deles não a nossa! As melhores estradas do mundo são aquelas que fazemos... (seguir link)
As top 25 estradas - the top 25 roads
  
According to AVIS these are the 25 best roads in the world, of course it is their opinion not ours. The best roads in the world are those that do... (follow link above)

 Selon AVIS ce sont les 25 meilleures routes dans le monde, bien sûr, il est leur opinion ne nous appartient pas. Les meilleures routes dans le monde sont ceux s où nous marchons...
from Cheddar to Ashwick (uk)

From Piana to Porto (Corsica)

#32 P.N. DE LAS FRAGAS DEL EUME - SPAIN



Las Fragas do Eume es un parque natural que abarca un total de 9.126 hectáreas de bosque de ribera declaradas como tal en 1997 y situadas en la provincia de A Coruña. Es probablemente el mejor ejemplo de bosque atlántico costero que queda en Galicia.

 Fragas do Eume is a natural park covering a total of 9,126 hectares of riparian forest declared as such in 1997 and located in the province of A Coruña. It is probably the best example of coastal Atlantic forest remaining in Galicia.

followed the links / mira los enlaces

parque natural de las fragas do eume 
IN English, spanish and French languages

FASCINATING PLACE IN SPAIN

#31 P.N SOMIEDO - NATURAL PARK OF SOMIEDO (spain)




O Parque Natural de Somiedo estende-se por cinco vales: Saliencia, Valle de Lago, Puerto e Pola de Somiedo capital do município, abraçando uma extensão de cerca de 300 kms quadrados.

Toda esta região está dentro do Parque Natural, declarada em 2000 por Reserva de Biosfera.

Neste Parque contamos com um específico ecossistema que leva “impresso geneticamente” a marca do urso pardo cantábrico.

A viagem



Conforme a introdução, o destino desta viagem é Pola de Somiedo e visitar o seu belo Parque Natural.
A viagem é curta e faz-se bem. São cerca de 400 kms. Resolvi ir pelo Lindoso, estrada mais sinuosa mas mais agradável e o tempo chegava para disfrutar das belas paisagens da região. Tinha planeado chegar a Pola de Somiedo pela hora de almoço, para ter tempo de arranjar alojamento e depois conhecer a vila, mas durante a viagem, em O Barco (Espanha), decidi visitar Las Médulas (antiga mina de ouro romana) e as suas formações geológicas. Perdi muito tempo na visita, o acesso a veículos motorizados é proibido, no qual tive que caminhar durante 30 minutos sob um sol abrasador, só para visitar Las cuevas, pois para ir às Médulas, necessitaria de mais uma hora de caminhada! Desisti e depois de visitar Las Cuevas, segui viagem


Em Villablino, começamos a entrar no “ambiente” do Parque Natural. Estradas mais sinuosas, mais estreitas, paisagem verdejante …e mais fresco!
Chegado a Pola de Somiedo, pelo fim da tarde, tratei do alojamento e depois de um bom banho, fui conhecer a vila. Não tem o ambiente de turismo massificado com lojas de comércio e restaurantes para turista, coisa que se começa a ver em algumas zonas dos Picos Europa. Pelo contrário, o ambiente é muito calmo, bom para pessoas com espírito de procurar sossego e fazer montanhismo. Encontrei pessoas de todas as idades, com um único propósito: fazer caminhadas pela montanha. Existem alguns restaurantes com esplanadas agradáveis e boa comida. Jantei favadas e “cachupos”(tipo cordon blue asturiano) acompanhado com sidra.



Deitei-me cedo. No dia seguinte queria madrugar para conhecer os lagos de Valle e de Saliencia.


De madrugada e depois de um bom pequeno-almoço, rumei a Valle de Lago. São 8 kms de estrada sinuosa, sempre a subir a montanha.



#22 - BRAGA - PORTELA DO HOMEM - BRAGA



Pequena volta de um dia com saída de Braga por Gualtar apanhando depois Adaúfe, Ponte do Porto,
Bouro Santa Maria, onde se mete à esquerda para Abadia, subida depois até Sta Isabel do Monte, bonita volta pela serra e saída perto de Covelo.

depois virar à esquerda para Campo do Gerês, passar e seguir até um entroncamento já com a albufeira de Vilarinho das Furnas visível. apanhar o estradão à direita,de terra batida, junto à albufeira. (ou seja esta fica pela esquerda, ver foto) O mapa nao indica mas há saída


até à N308-1. Aí virar à esquerda até Portela do Homem. Depois voltar para trás pela mesma N308-1 até à Vila do Gerês e dai até Braga pelas Cerdeirinhas (Vieira do Minho).

Este passeio , apesar de curto, apanha as estradas mais cénicas e belas da zona e do Parque Nacional da Peneda Gerês. 
 
Se não conheces, aconselho fazer base em Braga e fazer este roteiro.
(nota na época alta paga-se uma pequena portagem no troço de terra batida)


(clica para mais fotos) (click to see  in English and more photos)

#21 - 9 COISAS A TERES EM MENTE AO ANDAR DE MOTO EM GRUPO


Tenho andado muitas vezes em grupo, apesar de não ser, de modo algum a minha maneira favorita de andar. Prefiro andar só!! talvez pelo facto de, na maior parte dos casos, os companheiros esquecerem regras básicas e não saberem assim andar em grupo! publico aqui um resumo que resolvi fazer, (apesar de não ser nada de novo) a fim de transmitir a minha modesta experiência neste campo e relembrar a todos os motards como se deve proceder.


1-   Façam uma reunião antes do tour (Breafing)

Devem todos fazer um Breafing que pode ajudar a decidir muitas coisas. Onde se vai parar, tempos que se preveem fazer para ir do ponto A ao B, qual o caminho que se vai tomar e o que fazer no caso de alguém se perder, etc. É nesta reunião que se alguém tiver dúvidas as deve esclarecer. Também devem certificar-se de que alguém no grupo tem um kit de primeiros socorros e ferramenta, entre outros items comuns. (por exemplo uma corda de reboque!!!)


1.1 - Decidir sobre a ordem da fila


Nessa reunião deve-se escolher o chefe-de-fila e o “vassoura”, quem vai andar à frente e quem vai andar atrás de todos. O chefe de fila não precisa de ser o mais experiente, mas sim aquele que sabe melhor o caminho será o responsável para indicar a todos os outros o que acontece à frente, semáforos, abrandamentos, congestionamentos, cortes de estrada, etc. Nunca deve passar um semáforo no amarelo, nem acelerar para passar no verde. O motard vassoura, por outro lado, é o responsável por definir o ritmo do grupo e deve ser um motard com experiencia. Todos além destes dois devem ter um local pré-determinado na formação, com os pilotos mais experientes na parte de trás e os menos experientes alinhados em zigue-zague atrás do líder.

1.2 – Sinais



Isto pode variar de acordo com o grupo. Precisam todos de concordar com os sinais e certifiquem-se todos que toda a gente os entendeu. Nota: não se fazem sinais com a mão / braço direito! Vão precisar de sinais para:

 
Ligar motores – O chefe de fila estende o braço esquerdo para cima e move o dedo indicador em um movimento circular.


Virar à esquerda - Levanta o braço esquerdo horizontal;


Virar à direita - Levanta o braço esquerdo com o cotovelo dobrado a 90 graus na vertical, apontando por cima do capacete;


Stop - Estende o braço esquerdo para baixo em um ângulo de 45 graus com a palma da mão virada para trás. 

Fila única - Posição da mão esquerda sobre capacete e estender o dedo indicador para cima;

Abrandar - Para fechar fileiras, levanta o braço esquerdo e repetidamente mover para cima e para baixo;

Sinais de luzes, também devem ser combinados.


Com estes sinais em mente, podes fazer uma condução mais divertida e livre de stress. 


2- Está pronto.


Prontidão inclui vir com o depósito já cheio, ter carga no telemóvel e mantê-lo contigo em todos os momentos, ter os documentos em dia, gps programado (se for o caso), roupa adequada (fato chuva na mala), viseira limpa, intercomunicadores, pressão nos pneus etc…  

3- Não te armes em esperto!

É muito importante o grupo andar junto, por isso mantem a tua posição. Não há nenhuma meta com bandeira ao xadrez à tua espera o que significa que não há necessidade de te vangloriares e mostrares como conduzes bem. Exibicionismo é altamente desaprovado, e pode comprometer seriamente a segurança de todos. Estás em equipa, nunca te esqueças. E também não deves parar em qualquer lugar sempre que te apetece, sem fazer saber ao grupo essa tua intenção.

4- Formação

Deixa um espaço confortável e seguro ao teu companheiro da frente. (1-2 segundos de diferença conforme velocidade) Se andarem numa única fila a margem de manobra é mais reduzida, logo o espaço deve ser maior. A melhor maneira de andar é alternar um à direita e um à esquerda. Mas nunca andes aos zigue-zagues ou alternes de lado.

5- Ultrapassagens

Não devem ultrapassar ao mesmo tempo várias motas o mesmo veículo (estrada).  Devem passar um a um. E no trânsito intenso devem certificar-se depois que todos ultrapassaram. Prudência e cumprir o código é a palavra-chave. 

6- Façam pausas.

Andar em grupo pretende ser divertido. Certifica-te de que não se está a tornar desnecessariamente cansativo. Devem fazer pausas no meio do trajeto e aproveita-las para reabastecer de gasolina e fazer xixi etc... Isto irá ajudar-te a manter os teus níveis de concentração e de energia e a saboreares cada momento. Nunca bebas álcool nem comas muito.

7- Separação

É altamente provável que um ou dois elementos fiquem para trás (devido a semáforo por exemplo). Por isso todos devem estar cientes dos pontos de descanso. Assim que um membro é deixado para trás, todo o grupo deve ir até o próximo ponto de repouso e esperar por eles. Não esperem parados nas bermas, principalmente em auto-estrada.

8- Vê se és atencioso.

Nem todos os motards tem o mesmo nível de experiência e conhecimento.
Devem planear a velocidade e a formação de acordo com o menos experiente, deste modo ninguém fica para trás. Deve haver espírito de entreajuda.

9 – nota: Estacionar.

As motos devem ser estacionadas de traseira para o passeio/berma e alinhadas umas com as outras (de preferência pela ordem de andamento do grupo, para facilitar manobras). Não há nada que mostre mais amadorismo a andar de moto que estacionar com a frente para o passeio e depois fazer um esforço enorme para a tirar de lá (nota que as ruas são inclinadas em relação ás bermas!)