#46 EXTREMADURA E ALQUEVA

Estes dias o roteiro é desde o norte da Extremadura Espanhola até ao Alqueva. 
Inicio este post em Béjar, famosa estância de sky na Provincia de Salamanca, depois de uma viagem pelo Alto Douro Vinhateiro, Vilar Formoso e Ciudad Rodrigo. A pequena cidade tem algo de interessante, mas a meu ver não merece uma visita muito demorada.
Béjar
Desci então no mapa até Hervás; essa sim uma terra muito interessante, com uma grande judiaria e velho centro histórico. Foi nesta vila que resolvi jantar e pernoitar. Tem alguns restaurantes excelentes, escolhi o " A Fuego Lento", pela sua esplanada e onde comi Chuletillas de cordero a la parrilla, bem regadas por um belíssimo tinto da região "Habla del Silencio" das bodegas "Habla". Depois de um bom passeio a pé foi a vez de descansar na estupenda "Hospederia Valle de Ambroz", situada num antigo convento.
Hervás
Na manhã seguinte havia que levantar cedo, dar um bom mergulho na piscina, tomar o pequeno almoço e fazer-me à estrada. Contudo havia uma curiosidade que não queria perder. Nesta pequena terra um visionário (Juan Gil Moreno) fundou um museu, inicialmente apenas motos, mas que depois foi alargando para todos os outros meios de transporte terrestres (carros, carruagens, bicicletas, etc..), surpreendendo o visitante com uma valiosa e extensa coleção. Este senhor não tem qualquer apoio da autarquia ou estatal, sentindo-se fustrado por isso, estando inclusivamente vendedor de algumas peças da sua coleção!
Gastei umas boas 3 horas a ver este "museu", e agora sim, fiz-me à estrada. Até Plasência fui pela autoestrada, entrando depois no centro da cidade (que já conhecia) apenas para beber una caña na sua Plaza Mayor.
Daí meti pela EX-208, bonita estrada pelo Parque Natural de Monfrague. Espetacular a paisagem depois da ponte sobre o rio Tejo, onde as gargantas abrigam nas suas arribas dezenas de águias e grifos (buítres /abutres). Não dei pelo tempo a passar, observando-os e tirando fotos sem conta. Contudo não saíram tão bem como esta que posto aqui, que roubei do Guia Repsol, agradecendo e mencionando os respetivos créditos.
Los buitres, entre las aves más famosas de Monfragüe. Foto: Shutterstock.
Bom, depois foi a vez de almoçar na monumental Trujillo umas tapas de jamon bollota e depois Mérida, que merece só por si uma visita mais demorada, (esta foi muito curta) já que é património da Humanidade, devido à excelente preservação da vasta arquitectura do Império Romano .
Olivença / Olivenza

Rumei a Portugal, com paragem obrigatória na nossa Olivença. Que linda e bem tratada está, vale a pena ir vê-la . 
Agora mais uns quilómetros até Monsaraz, já no Alqueva, onde vou jantar e dormir.

Monsaraz ( não confundir com Regengos de Monsaraz ) é uma vila medieval de uma beleza brutal, plantada no cimo de um monte, cercada por muralhas e com umas vistas espantosas para o "Grande Lago" (Alqueva). da sua história destacamos: "Depois da derrota sofrida em Badajoz, D. Afonso Henriques perdeu o controlo de Monsaraz para os Mouros. Em 1232, D. Sancho II reconquista Monsaraz com o apoio dos Templários, a quem acaba por doar a  vila alentejana. Aliás, as marcas deixadas pela Ordem do Templo, mais tarde Ordem de Cristo, estão ainda vivas e de boa saúde por entre as muralhas de Monsaraz".
Monsaraz (salvaguardando os devidos direitos de autor)

Jantei na esplanada da famosa "Taverna dos Templários" admirando a paisagem e o facto de estar cheio de estrangeiros e nenhum português! Comi e bebi divinalmente, pelo que aconselho fazer reserva prévia. Depois foi apreciar a noite e ir dormir ao "Vila Planície". O dia seguinte começou pelo habitual mergulho na Piscina e acabou em Braga, depois de um regresso lento de exploração do Alqueva e Alentejo, apanhando a A1 apenas em Santarém.

 These days the route is from the north of Spanish Extremadura to the Alqueva.Start this in Béjar, famous sky resort in the Province of Salamanca, after a trip through Alto Douro Vinhateiro, Vilar Formoso and Ciudad Rodrigo. The small town has something interesting, but in my view it does not deserve a very long visit.
Then I went down the map to Hervás; this is a very interesting land, with a great Jewish quarter and old historic center. It was in this village that I decided to dinner and sleep. It has some excellent restaurants, I chose "A Fuego Lento", for it´s esplanade and where I eat Chuletillas de cordero, with a beautiful red of the region "Habla del Silencio". After a good walk, it was time to rest in the wonderful "Hospederia Valle de Ambroz", located in a former convent.
The next morning I had to get up early, take a good dip in the pool, have breakfast and make myself on the road. But there was a curiosity I did not want to lose. In this small land a visionary men (Juan Gil Moreno) founded a museum, initially only motorcycles, but that later was extended to all other terrestrial means of transport (cars, carriages, bicycles, etc.), surprising the visitor with a valuable and extensive collection. This gentleman does not have any support from the local authority or state, feeling frustrated by this, even selling some pieces of his collection!I spent 3 hours to see this "museum", and now yes, I take the road. Until Plasencia I went by the freeway, entering later in the center of the city (that already knew) just to drink a pint (caña) in its Plaza Mayor.From there I took the EX-208, beautiful road through the Natural Park of Monfrague. Spectacular the landscape after the bridge over the river Tagus, where the gorges shelter dozens of eagles and griffins (buítres / vultures). I did not notice the time passing by, watching them and taking pictures without account. However they did not go as well as the one I put here, which I stole from the Repsol Guide, thanking and mentioning the respective credits. (see photos above)
Well, then it was Mérida, which alone deserves a longer visit, (it was very short) since it is a World Heritage Site, due to the excellent preservation of the existing Roman architecture.


Monsaraz (not to be confused with Regengos de Monsaraz) is a medieval village with a brutal beauty, planted on top of a hill, surrounded by walls and with amazing views of the "Great Lake" (Alqueva). of his history we highlight: "After the defeat suffered in Badajoz, our first king Afonso Henriques loses control of Monsaraz to the Moors In 1232, Other king,  Sancho II, reconquered Monsaraz with the support of the Templars, to whom he ends up giving the beautiful Alentejo village In fact, the marks left by the Order of the Temple, later Order of Christ, are still alive and in good health among the walls of Monsaraz. "
I dined at the esplanade of the famous "Taverna dos Templários" admiring the scenery and the fact that it is full of foreigners and no Portugueses! I eat and drink divinally, so I advise you to make a reservation beforehand. Then went to enjoy the night and go to sleep at "Vila Planicie". The next day I started with my usual swim in the Pool and finished in Braga after a slow tour in  Alqueva / Alentejo, catching after the A1 in Santarém.